A meta é crescer acima do mercado

23 agosto 2017

Números TN BrasilEm mais um passo na carreira, Stefan Mihailov assume o comando da Trouw Nutrition e expressa forte similaridade com a diversidade cultural e de negócios da empresa

Em 2017, Stefan Mihailov recebeu um convite e um desafio da Trouw Nutrition: acelerar o crescimento da companhia com base na proposta de valor de todo o grupo. Como um grande agarrador de oportunidades, o executivo aceitou a proposta e se viu preparado para assumir o novo posto. Agora ocupando o cargo de General Manager, Stefan tem como objetivo trabalhar mercados potenciais e integrar todas as áreas da empresa, trazendo consigo um valioso respeito pelas culturas distintas que compõem a equipe. “Temos que preservar essas características, mas aproveitando as sinergias de todas as áreas”, diz. Sob seu comando, estão as cinco unidades de negócios e os setores internos.

Além do anúncio da troca de cadeira, a companhia comemora a inauguração da nova sede, localizada em Campinas. O prédio do edifício Tokio abriga todos os departamentos da empresa, divididos em dois andares e diversas salas. Recém-chegados no ambiente, os colaboradores já estão a todo vapor, fazendo jus ao recente momento que reflete o crescimento do grupo. Em 2017, a Trouw Nutrition completa oito anos de operação no Brasil.

Por trás de toda essa estrutura, está um time de mais de 850 colaboradores diretos e 350 representantes em solo brasileiro. A equipe de excepcional qualidade, como define o General Manager, é uma das principais características da companhia, que, somada à expertise da Trouw, leva o grupo a traçar metas mais agressivas. “A filosofia da empresa é voltada para as pessoas. E esse olhar sensível nos permite compreender que os resultados são consequências das condições que oferecemos ao time. Errar é humano, e aceitamos isso de uma forma natural, sempre seguindo em frente”, relata.

Duas décadas e meia marcam a trajetória do profissional no mercado de saúde e nutrição animal. Durante este período, Stefan teve passagens por diversas empresas e países, experiências que permitiram a formação de uma bagagem única de conhecimento e uma visão ampla de negócios. Neste sentido, ao aceitar o desafio da Trouw, o executivo conta que foi na diversidade de atuações da empresa que encontrou a similaridade de pensamentos, além da filosofia da companhia voltada para as pessoas. “Ela é uma companhia jovem, que está crescendo de forma acelerada não só pelas aquisições, mas pela pluralidade de negócios adquiridos. E neste momento, estamos trabalhando todas as espécies animais dentro de modelos bastante distintos e frentes como B2B e B2F”, acrescenta.

A chegada da Trouw Nutrition no Brasil foi fruto da aquisição de duas empresas holandesas com operações no país: a Selko em 2002 e a Stolen em 2005. E com o passar dos anos foi fortalecendo as estruturas a partir de outros apertos de mãos, a exemplo da compra de 100% da Fri-Ribe e da Bellman Nutrição Animal no ano de 2012. Mais recentemente, a companhia adquiriu o controle de mais duas companhias em solo brasileiro, a Fatec e a BRNova. “Crescemos muito nos negócios de premixes, foram números que chamaram a nossa atenção”, afirma Stefan.

Com uma presença forte nos setores de aves, suínos e ruminantes, o profissional rele- va que o próximo passo da companhia é trabalhar fortemente os segmentos que estão no radar de oportunidades. “Indiscutivelmente a aquicultura e a carcinicultura. Embora as atividades passem por alguns desafios, elas fazem parte do nosso plano estratégico. São questões de mercado externo, que não temos controle, e mesmo assim, estamos expandindo. O que significa que estamos na direção certa”, destaca Stefan.

Neste primeiro momento, o foco da companhia está na escolha dos segmentos em que a Skretting, divisão de aquicultura da Nutreco, tem pontos fortes e pode agregar valor para os negócios da empresa e, principalmente, para os clientes. “Então, trouxemos uma linha de produtos que realmente possa fazer a diferença, voltada para as fases iniciais da produção de peixe e camarão. Para começar esse trabalho, estamos especializando nosso time, trazendo expertise global e lançando produtos dentro de um novo conceito”, realça o General Manager. A linha Skretting, por exemplo, segue o discurso mundial de uma produção livre de antibióticos. Em Maracanaú (CE), toda a linha da fábrica é dedicada exclusivamente a esse perfil de produto. Contudo, se houver necessidade de produzir as soluções em outra planta, é acionado um rigoroso processo de limpeza para garantir que não exista nenhum traço da substância. “É um dos posicionamentos dessa linha globalmente e está relacionado com o conceito que a Nutreco vem trabalhando nos últimos dois anos”, conta Stefan.

Conforme frisou, o intuito da companhia é apresentar soluções que possam ajudar o produtor a obter melhores resultados sem a necessidade do uso de antibióticos. Desta forma, direcionar o mercado para alcançar maior produtividade é um dos grandes objetivos da companhia, que cumpre também um papel social e ambiental no mundo. Ao trazer melhores resultados econômicos para os produtores, a geração de emprego é aquecida e a partir daí nasce a oportunidade de uma melhor renda para a população. Simultaneamente, a empresa criou um programa de sustentabilidade global, o Nuterra, que se conecta com os objetivos da ONU. Ao estudar com profundidade esses caminhos, foram selecionadas 17 diretrizes que tinham um alinhamento mais semelhante com a filosofia do grupo.

“Essa combinação de valores é o que forma a empresa. E a inovação é uma das partes principais que move todas essas questões. Para este ano, foram dedicados mais de ¤ 34 milhões para pesquisa. Entendemos que esse é o único meio da empresa ter longevidade. Por isso, a meta daqui para frente é focar nos setores que estão em nosso radar e acelerar ainda mais os negócios, para crescermos mais que o mercado”, encerra Stefan.

"A filosofia da empresa é voltada para as pessoas. E esse olhar sensível nos permite compreender que os resultados são consequências das condições que oferecemos aos profissionais"

Veja a entrevista completa na Feed&Food.